Casos de Paralisia Facial

Encontre aqui casos de paralisia facial, saiba como a doença afetou essas pessoas, o tempo de recuperação e como superaram a doença.

Ayrton Senna

No dia 05 de novembro de 1984, Ayrton Senna acordou com o lado direito do rosto paralisado. Achou que era um derrame, mas foi diagnosticada uma paralisia facial, provocada pela inflamação da mastóide (osso do rosto). Fez massagens e usou remédios à base de cortisona, mas, sensível ao medicamento, ficou com o rosto deformado e só veio a se recuperar totalmente em fevereiro de 1985.

“Foi bom para sentir o quanto somos insignificantes. Tinha acabado de assinar o contrato com a Lotus e de repente senti a profissão acabada. Eu mesmo, como pessoa, me senti balançar”, analisou o piloto.

No ano seguinte, Senna faria pela primeira vez o gesto que o consagraria como o maior ídolo brasileiro de sua época. Ao vencer o GP de Detroit, nos Estados Unidos, à frente de dois franceses (Jacques Laffite e Alain Prost), Ayrton Senna passou pelos boxes, apanhou uma bandeira do Brasil e, empunhando-a orgulhosamente, deu a volta da vitória – ato que repetiria em seus triunfos até o final da carreira, para delírio de seus compatriotas.

A recuperação total de Ayrton Senna extendeu-se por aproximadamente quatro meses. Na entrevista abaixo, concedida a Rede Globo, podemos ver o ídolo brasileiro retornando as pistas porém ainda com sinais claros da paralisia facial.

Jogador Falcão

Em 2012, o jogador da seleção brasileira de futsal Falcão, foi acometido por uma paralisia facial causada por stress, segundo o médico da seleção.

“Começei a sentir uma dor no pescoço que se extendia até a cabeça e foi aumentando, fui dormir tratando como uma dor de cabeça. No dia seguinte eu acordei e fui tomar café, quando fui morder, mordi o lábio e quando fui escovar os dentes vi no espelho que a piscada estava diferente, então lembrei que eu tive (a paralisia facial) em 2006 e relacionei com a paralisia facial.”

Falcão entrou em quadra mesmo com paralisia facial
Falcão jogou mesmo com paralisia facial

Segundo relata o próprio atleta, sua recuperação foi muito rápida e durou apenas 25 dias.

Confira aqui a entrevista sobre o caso com o jogador ao programa Bem Estar da rede globo.

Max Cavalera

Em fevereiro de 2012, Max Cavalera, o aclamado vocalista da banda brasileira de trash metal Sepultura e também da banda Soulfly, foi diagnosticado com Paralisia de Bell.

Em 2012 Max foi diagnosticado com paralisia de bell
Em 2012 Max foi diagnosticado com Paralisia Facial

“Olhei para Gloria [mulher do cantor] e disse: ‘Há algo errado aqui’. Ela disse: ‘Sua cara está estranha’. Fui até o espelho e não conseguia mexer metade do meu rosto. Pensamos que eu estivesse tendo um derrame, então corremos pro hospital”, disse ao site da gravadora Roadrunner Records.

O cantor foi tratado com medicação e a doença não afetou os shows que o Soulfly fez no Brasil dias após Max contrair a paralisia. Mesmo com a doença, Max subiu aos palcos.

“É uma doença bem estranha. Meu olho direito não pisca e metade da minha cara dói como se tivesse sido socada pelo Mike Tyson! De qualquer forma, estou indo ao Brasil. O show deve continuar e essa paralisia de Bell não vai impedir que um metaleiro cumpra seus deveres. Espero estar bem e obrigado a todos os fãs que se preocuparam comigo”.

Ao que tudo indica, a recuperação de Max Cavallera durou cerca de três meses.

John Sudworth, reporter da BBC

Em alguns casos a recuperação da paralisia facial se prolonga por anos, podendo demorar vários meses apenas para se iniciar a retomada dos movimentos. Foi o que aconteceu com o repórter da rede BBC – Corporação Britânica de Rádiodifusão, John Sudworth.

“Depois de 12 longos meses, os músculos da parte esquerda do meu rosto voltaram gradualmente a funcionar. Parecia ser o fim do meu problema. Voltei a ter controle sobre a minha sobrancelha esquerda, o lado esquerdo da minha boca e minha pálpebra esquerda. Pude, assim, fazer duas das coisas que todo ser humano faz e normalmente não dá a devida importância: sorrir e piscar.”

Reporter John Sudworth recuperando-se de paralisia facial
John Sudworth recuperando-se de paralisia facial

Confira aqui a matéria sobre John Sudworth na íntegra

John Sudworth é uma prova de que em alguns casos há uma demora maior para a reversão do quadro da paralisia facial.

 

Tranquilidade, alegria e vida normal durante o tratamento

É importante durante o período de tratamento manter a tranquilidade, seguir o tratamento corretamente e procurar seguir suas atividades normalmente. Não se deixe abater por estados de tristeza nem tampouco fique em casa escondido, alegria e bom humor vão lhe ajudar a superar esta fase.

O músico santista Bob Rios, atingido pela paralisia em 2015, soube lidar com a paralisia com muito humor e manda um recado para você: